Liderança inspiradora

Nada do que foi será de novo do jeito que já foi um dia
Tudo passa, tudo sempre passará.
 
O que será que vem por aí em termos de liderança? O que se espera dos líderes neste novo normal ou novo mundo pós-pandemia. Quais competências serão demandadas de quem está à frente de equipes e ou de seus negócios? O que vem por aí nas telas de todas as empresas é a liderança inspiradora. 
 
Neste período de mudanças rápidas, mundo VUCA volátil e inesperado, o maior desafio dos líderes será trocar a priorização do verbo "ter" – ter mais lucros, ter mais produtividade, ter mais empenho – pelo verbo "ser": ser mais colaborativo, mais humano, ser focado em gente, colaborativo, e, principalmente, coerente entre discurso e prática. 
 
Não adianta dizer apenas que se importa com sua equipe.
 
Os novos líderes precisam estar preparados para entender que o resultado e a produtividade serão, agora, movidos pelo pertencimento e valorização do seu time, do que fazem dia após dia. Já os liderados, por seu lado, entendem a importância dos elos da corrente e enxergam que resultados surgem do conjunto - e trabalham por propósito.
 
De nada mais adianta o controle de horário de trabalho, a agenda fixa de metas toda segunda-feira se não incluirmos um discurso e ações que expressem o quanto é importante a equipe como um todo. A motivação não vem simplesmente pela meta, mas, pelo interesse em se superar, multiplicar conhecimento, pelo novo saber. 
 
Desde que a pandemia iniciou e, mesmo antes em fevereiro, o estudo da liderança dos novos tempos é parte da minha rotina de estudos e assunto recorrente em treinamentos e coaching. Percebi que a pandemia acelerou o padrão da liderança futura: líderes agora têm que aprender rapidamente e correr contra o tempo para assimilar os soft skills – suas novas competências – e dedicar tempo para liderar, por exemplo, e inspiração. 
 
Para promover essas novas competências, me aprofundei no perfil de grandes líderes com quem interagi frequentemente nos últimos meses, como Claudia Lorenzo, minha irmã e CEO da Coca Cola Asean, Rachel Maia, presidente da Lacoste, Neide Dantas, Head de HR FCC, Tatiana Vailati, diretora de RH da Alcon, entre tantas outras. 
 
Aliei essa interação com grandes líderes – principalmente mulheres - à minha experiência pessoal com a equipe que nos levou a ganhar o Great Place to Work em 2020 (melhor lugar para se trabalhar). Esse reconhecimento veio coroar uma nova versão de mim como líder, melhor e mais atualizada: a de líder positiva e inspiradora.
 
Por toda essa soma de pesquisa, estudo e conhecimento, destaco as 10 principais competências dos novos líderes para que consigam fortalecer seu papel nas empresas e gerar resultados mais consistentes e duradouros.
 
1.Confiança em cada liderado
2.Comunicação clara e coerente
3.Criatividade 
4.Motivação e incentivo
5.Gratidão
6.Elogio genuíno
7.Escuta ativa
8.Flexibilidade
9.Foco no "ser"
10.Multiplicar conhecimento

 

No exercício do novo perfil da liderança, há o ponto x da questão: a humildade. A compreensão de dizer, muitas vezes, que não sabe, que precisa de ajuda, que não há perfeição. Todos nós erramos e líderes precisam de seus times para vencer  ou para descobrir caminhos nunca antes navegados.

 

Por onde começar, líderes? Vamos iniciar essa nova jornada, celebrando cada vitória durante esse período de quarentena, parabenizando cada pessoa que fez o seu melhor para contribuir com a empresa. 

 

E claro, Palmas para você! Trazer para a consciência este novo normal já é o primeiro motivo de comemorar. Feliz jornada da nova liderança.


Vera Lorenzo

Vera Lorenzo  

Fundadora e CEO da Fala Company – sua empresa recebeu Great Place to Work em 2020, Master Coach pela Sociedade Brasileira de Coaching, Coach Psico-orgânico, especialista e instrutora de LinkedIn com quase 100 depoimentos de clientes e parceiros, Storyteller pelo McSill Studio (Inglaterra), Design thinker pelo Designthinkers Group na Holanda, multiempreendedora, apaixonada por gente e com a missão de transformar pessoas e empresas através de inspiração e conhecimento. Com mais de 25 anos de experiência, fundou a empresa na Holanda em 1991, fala 5 idiomas e usa sua própria experiência para servir de exemplo e ensinar quem está em busca do saber e ampliar horizontes de vida e carreira.