Analistas reduzem projeção para o PIB em 2020

Após manter a projeção de contração do Produto Interno Bruto (PIB) em 2020 na última semana, em -6,50%, o relatório Focus, do Banco Central, voltou a reduzir nesta segunda-feira (29) suas estimativas, vendo uma retração de 6,54% da atividade neste ano.

Já para 2021, a expectativa ficou estável em uma expansão de 3,5% da economia.

Com o impacto das medidas de isolamento social para conter o avanço da pandemia de coronavírus, o mercado financeiro estima ainda um novo corte da Selic na próxima reunião do Comitê de Política Monetária (Copom), em agosto, para 2,00% ao ano – o que implicaria em uma redução de 0,25 ponto percentual frente ao atual patamar.

Até dezembro de 2021, contudo, a taxa básica de juros subiria para 3,00%, segundo o Focus, a mesma previsão do relatório anterior.

Com relação à inflação medida pelo Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA), houve leve alta na estimativa para este ano, de 1,61% para 1,63%, sem alterações na projeção para 2021, que ficou estável em 3,00%.

Por fim, as projeções para o dólar também se mantiveram, com a moeda encerrando este ano em R$ 5,20 e o próximo, em R$ 5,00.

Top 5
Entre os economistas ouvidos pela autoridade monetária que mais acertam as previsões, reunidos no grupo “Top 5 médio prazo”, a estimativa para a taxa Selic teve alta de 1,75% para 2,00% em 2020, subindo para 2,25% a.a. em 2021.

Para o IPCA, a projeção continuou a mesma da semana passada, em 1,51% para este ano, e em 2,80%, para o próximo.

No câmbio, também não houve alterações na comparação com o relatório anterior, com os economistas prevendo o dólar a R$ 5,30 em 2020, e a R$ 5,20, em 2021.