Brexit ameaça futuro do mercado londrino

O Brexit pode causar um significativo esvaziamento do mercado de seguros londrino, o mais tradicional do mundo e ao qual está direta ou indiretamente ligada boa parte das empresas de seguros, resseguros e brokers que operam no Brasil. Isso porque, segundo divulgou o Insurance Journal, inúmeras empresas do mercado financeiro e do setor de seguros estão buscando outras cidades para escapar das consequências da iminente saída do Reino Unido da União Europeia.

De acordo com a publicação, estudo da tradicional consultora EY indica que mais de 7 mil profissionais e 1,15 bilhão de euros serão transferidos da capital britânica para outras cidades como Bruxelas, Madrid, Amsterdam, Paris, Frankfurt e Dublin.

A intenção é manter a licença para operar na União Europeia após o Brexit.

Assim, várias empresas do mundo das finanças já anunciaram que vão transferir algumas de suas atividades para outras cidades do continente, o que assegura o direito de oferecer seus serviços, inclusive seguros e resseguros, aos demais países membros da União Europeia. “Há riscos que estão além do controle do setor.

Nenhuma empresa de serviços financeiros pode saber com certeza qual o impacto que um Brexit desordenado terá na sua empresa, em seus clientes, nas pessoas”, afirma a diretora financeira da EY no Reino Unido, Oma Ali.

Vale destacar que, nesta quarta-feira (10/04), a União Europeia prorrogou para 31 de outubro deste ano o prazo para a permanência do Reino Unido no bloco. Essa decisão, contudo, ainda será reavaliada em junho.

Esse não foi o primeiro adiamento do Brexit, que deveria ocorrer em 29 de março, mas acabou sendo adiado para 12 de abril e, agora, para outubro.