Reforma da Previdência: relatório fica para depois

A previsão de votar na próxima quarta-feira, dia 17, o parecer sobre a constitucionalidade da reforma da Previdência, na Comissão de Constituição e Justiça da Câmara, pode não se cumprir. 

Os partidos de centro exigem, agora, que o presidente da CCJ, deputado Felipe Franceschini, coloque em votação a PEC do Orçamento Impositivo das emendas de bancada antes do relatório da Nova Previdência.

A exigência serve à estratégia dos partidos de oposição, que querem adiar para depois do feriado de Páscoa a votação do relatório na CCJ. O adiamento teria maioria na comissão.